quarta-feira, 25 de junho de 2014

Poesia musicada

Me diz amigo, o que aconteceu
com sua vontade de crescer.
Será que foram os homens?
será que foi a verdade?
Não pude entender.

Me diz amigo
quem você se tornou,
parece frio,
se esqueceu do amor

Não digo aquele
que é por toda vida
mas o outro
que nunca enxergou.

Querido amigo,
as veze sou impossível,
e mato os outros
com minha própria dor.

Você conhece,
tudo o que passei,
me viu perdido,
tentou me animar.

Então amigo,
tente não julgar
por tantos anos
não soube existir
me trouxe a vida
e por fim se mudou.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Carta para karolyne (mudança)

Karolyne sorria e meu mundo derretia,
como se tudo parasse,
e não houvesse guerras.
Como se a paz fosse o mais importante.

Karolyne falava tanto,
mas eu não entendia.
Porque quando me olhava,
eu sabia o que era tudo aquilo.

Enquanto seu mundo contava,
eu invadia uma zona perigosa,
onde ninguém mergulhara antes.

Karolyne sorria e eu derretia,
e tudo mudava,
como esta poesia,
que mudou tanto nos anos,
como eu mudei.

E não tinha nada a dizer,
sobre eu, mas,
karolyne sabia.

Que doce voz,
dava paz de escutar.

Mesmo que não fosse meu mundo,
mesmo que não me fizesse sentido,
escutava atentamente,
pois o medo de perde-la nunca me deixara.

Karolyne nunca sentiu o que senti,
nem nunca sentiria.
Eu não disse nada,
mas karolyne sabia.




terça-feira, 1 de abril de 2014

Decifra-me se for capaz

Peço-te,
saiba perdoar.
Perdoa-me
pelo meu eu,
palavras,
incontroláveis
e sujas.
Peço-te
perdoa-me,
pelo meu descontrole,
por assustar-te.
Mas eu
ei de ser louco.
Escute-me
atenciosamente,
não posso mais
ferir-te
pois fujo.
E aqui
desse lado
há medos,
há náuseas,
há uma fúria.
E dessa fúria
me refaço.
Não posso 
eu
ferir-te
nem mais
um minuto,
não conseguiria
perdoar-me.
Faça-te feliz,
deixo-te ir.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Poesia aos desesperados nº 2

Esse medo
corrói a alma,
minha alma
tornou-se pó.

Enquanto eu?
sou só mais um
descontente
vagando por ai

Devo-te muito
ao mesmo tempo
nada!

Escolhi ser
agora sofro
por existir

Não posso 
ouvir
estou surdo
cego
mudo

Mas ainda
tateio bem!

Decidi então
tatear-te
encontrei ai
um espelho meu

O que se vê?
o que se sente?
Simples,
sinto-me sucumbir.

segunda-feira, 17 de março de 2014

O ego

Nada mais grave
do que ser
existir
um peso
sem tamanho
e não me cabe
logo
ofereço-te 
meu eu
eu
eu 
eu 
eu
repetidas vezes
nada além disso
esforço-me
pra não doer
ergo-me
caminho
sonho
fumo
choro
amanheço
e morro
entenda-me se puder
mas peço-lhe
não fuja
pois eu
ei de sofrer

terça-feira, 11 de março de 2014

Poema dos desesperados

Morre-se todos os dias
meu amigo

Espera-se muito
e nada se faz.

Perdoa-me
por nunca viver 

Perdoa-me
por esquecer

Eu sou
esse desespero

grito-te
e morro

Meu amigo,
querido amor
Ressuscita-me 
por favor.

Imploro-te
viva!

pois eu,
ei de ser 
sua única dor.

sábado, 1 de março de 2014

Carta a um amigo

Caro amigo,
Onde foi que me perdi? pergunto-me isso todos os dias, embora já saiba a resposta. Caro amigo, não posso nem consigo me sentir feliz como antes, então penso "o que posso fazer?" escrever-te é claro! Quem seria eu sem você? A única coisa pior do que se sentir sozinho é ver que sua única companhia é uma máquina ou um papel. Estão todos firmes agora, mas eu não estou lá. Finjo que posso corrigir as coisas mas eu não posso.
Caro amigo, leitor, confidente, já se sentiu vazio ou pobre de espírito? Isso nos torna pessoas ruins? por favor me diga, pois já me cansei de tentar saber e não chegar a conclusões. Você já pensou que é apenas mais um louco agonizando pela falta de paz interior? Então, como conseguiu se sentir melhor?
Meu amigo, as vezes me sinto caindo, e é péssimo porque não encontro chão. Sinto-me triste de novo, mas dessa vez não consigo me livrar. Enquanto a arte? Bom, a arte continua viva, mas não me sinto com coragem suficiente para mostra-la, até porque, sou apenas um sonhador.
Amigo, será que só me cabe tristezas? ou é só mais uma fase ruim? Talvez, me falte você ou talvez, me falte eu. Dai isso meu amigo, eu não sei responder.